segunda-feira, 24 de dezembro de 2012

Push th' little daisies and make 'em come up!



A última risada do ano de 2012 no blog da Velha vai ser a do Sr. Uirá Rebouças! Esqueci de agradecer esse video que ele fez com minha filha Penellope, um dos momentos agradáveis de uma existência ''Push th' little daisies''. Dia 20 de dezembro ele faria 34 margaridas. Seguimos por aqui sem jamais esquecê-lo...obrigada pra sempre.

**************************

Trilha sonora para minha última homenagem ao amigo que se foi, com aquele son do Ween que o apetecia tanto.




sábado, 15 de dezembro de 2012

VELHA$ ON Line

Mais de 1 milhão de edições vendidas para os astronautas da Base Lunar Americana e Russa! E os pedidos não param em toda Via Láctea. (Mentira, puro marketing...*)

A única verdade é a informação de que já é possível adquirir a Revista pela internet no site da Monkix Livraria.

(*) Quero fazer um adendo em relação as dietas publicadas nas edições. A dieta do ''cowboy'' é universalmente unissex. Na próxima edição espero fazer um especial Men's Sickness.

sábado, 8 de dezembro de 2012

segunda-feira, 3 de dezembro de 2012

''A mãe está cansada filho'' *

Essa frase do desenho (made in Batata sem umbigo*) não me sai da cabeça! O lançamento dos trabalhos na Monkix Livraria de sábado (agradecimentos enormes para Marcelo e Antônio pelo espaço e as caras e caros amigos por terem ido) foi muito bacana, haja diversidade artística, tá louco!: Refluxo, (Tipos)Yakults, Zumbi, Vampiros, Macaco Albino e a ''Pseudo''Velha Doida aqui. Só não consegui assinatura do Leandro Robles, uma pena.
A galera tem muito a dizer, com traços que cabem a cada um, independentemente...



Deixo aquela do Smashing Pumpkins, frase/título citada na contracapa do Hq Draconian.

domingo, 18 de novembro de 2012

Achado's Beach

O que se pode encontrar nas gavetas de um antigo apartamento praiano?! Hitchcock não alcançaria tamanha genialidade...Uma pena não ter o crédito;



sábado, 3 de novembro de 2012

Pôster Bronze Velha

A edição 2 em 1 já se encontra na Augusta (Monkix), Pacaembu (HQMix) e em Pinheiros (Gibiteria). Aos poucos colocarei os endereços das lojas na página (à direita) Revista Velha. 
Abaixo, um pôster feito para o meu negócio revolucionário da China. Ops! Varsóvia...



segunda-feira, 29 de outubro de 2012

De volta ao lar

                                                                
Elas chegaram, nº 1 e nº 2! Continuo dando a primeira (preta e branca) e a segunda, uma vendida.

********************************************

Por hora, ritmo industrial e trabalho infantil, para unir
as duas dentro de um saquinho não reciclável.
Loooove moment...

segunda-feira, 8 de outubro de 2012

Editorial 2 sinfônico

Navegar é preciso, viver definitivamente não é preciso.
Sem muita precisão darei continuidade a navegação RevistaVelha Cosmopalito edição 2. A fiel tripulante Tiazuda, minha ghost writer, produtora executiva e dama de companhia, mandou o editorial fechando a edição. 

****************************************** 

Dedico essa revista ao Uirá, figurão que deixou o barco recentemente...me lembro dele ter gostado muito das calcinhas da Moda MyAss e também lembro de eu ter esquecido de dizer o básico: obrigada. 

Acho que esses dias estão pedindo uma Eróica de Beethoven para elevar as almas dos ''não'' eleitos.

quarta-feira, 19 de setembro de 2012

"São tempos difícieis para os sonhadores''


Ontem um amigo resolveu zarpar desse mundo aos 33 anos, em plena primavera como minha irmã. Ele parecia  muito com o Lobão (cantor), fisicamente e de comportamento, aquele jeito de quem tem uma certeza doida de suas verdades, custe o que custar. Músico de mão cheia, parceiro de minha velha amiga Vivian e papai de seu filhinho. Nós brigamos feio algumas boas vezes, mas a peleja durava pouco, pois algo se encontrava quando descobríamos predileções em comum, um livro do Richard Bach, os Ramones e uma cena de cinema, a da Amelie Poulain com o velhinho cego.
Eu, e isso é uma certeza máxima, não acredito em pessoas que dizem nunca ter tido uma angústia completamente enlouquecedora e cogitar, pelo menos, a possibilidade de sair ''de cena'' pra valer. E paradoxalmente, uma semana atrás da partida do Sr. ''Fernão Capelo Gaivota'', uma música não saía da minha cabeça, aquela dos  Ramones, I Believe In Miracles, como um disco riscado fiquei repetindo o refrão dementemente... agora está chovendo lá fora e dentro de casa, após quase três meses sem chuvas em São Paulo. A gente fica tentando se adequar a esse mundo idiota e começa a perder identificação com nós mesmos, e quando não se aguenta mais e retrocede tentando resgatar quem você realmente é, (e vai fundo nisso) acaba com a sensação de desamparo e muito solitário.
O meu blog está de luto óbvio  e com a esperança de que nasçam pessoas mais sensíveis e autênticas com o mínimo senso de coletividade, pois o cinismo egóico e fútil que tomou conta dessa geração já deu o que tinha que dar.

quinta-feira, 13 de setembro de 2012

Super L.S

O editorial da Tiazuda, desta edição nº2, não saiu até agora e outra, estou pastando por um crash da (minha) bolsa, crise econômica personal ou o que soar pior. Portanto a impressão da minha Revista cosmopalitizada vai ter que esperar mais um pouco.
Entretanto, nada se perde, tudo se transforma! Estava escondendo outra carta na manga, uma SUPER personagem-amiga da nossa VELHA modelo fêmea. O blog da Velha presents:


domingo, 26 de agosto de 2012

Caos & Comércio

É visivelmente latente a minha estranha dificuldade em terminar esta Velha edição 2. Este blog (que ninguém entra, exceto amigos especiais que comentam e atormentam) costumava me ajudar a organizar o ''material'', agora nem isso... Mas tá quase lá!
Venderemos: consultoria, calcinhas, desentupidor de pia na seção de saúde, bronzes ainda mais exclusivos, os nevasca/seca/enchente e a orientação espiritual à preço de fábrica da Monga Lama.
Nos 45 minutos do segundo tempo, encerramos vendas e entramos na seção En-Quadrados e o especial Ménage à SP com quadrinhos e uma crônica made in SP de Fernandinha Botta selando com chave de ouro, prata e bronze.

domingo, 19 de agosto de 2012

VELHA 2, A MISSÃO

Resolvi fazer uma segunda opção de capa com foco em atingir a ''new class média'' endinheirada. Velha Cosmopalito PREMIUM e blá, blá, blá.
MENTIRA! É só a contracapa, os fundilhos. Less is more coisa nenhuma, less is less mesmo.



quarta-feira, 1 de agosto de 2012

terça-feira, 17 de julho de 2012

segunda-feira, 9 de julho de 2012

Business stupid for Velha2

A segunda Revista Velha Cosmopalito vai ter um foco míope em (IM)possíveis negócios, bussiness, money, bufunfa... Inspirada no ETHOS paulistano. Afinal negócio também tem alma, quem vê cara, não vê dinheiro, etc. Abaixo a primeira página oficial da 2ª Edição ----Um minuto de silêncio, por favor----
----pronto: Consultoria Artesanal - Apare conosco!







































The best of trololó corporativo para ouvidos infeccionados (opcional)


quarta-feira, 20 de junho de 2012

quarta-feira, 30 de maio de 2012

Tecnologia Velha 1D

Para variar só dá para ler alguma coisa abrindo a segunda aba...um dia acerto.

terça-feira, 15 de maio de 2012

A pequena loja dos horrores da Velha

A experiente Shake Shake Señora Velha vai loooonge com sua grife MODA MYASS... UH!
Nas próximas eleições, não tem pra ninguém, é Velha para deputada!!




sábado, 12 de maio de 2012

Produtos EM BREVE

VELHA ditará a Moda MY ASS. Em breve coleção de calcinhas...



...enquanto o mensalão da veja não faz notícia é feita a escolha para a trilha do desfile MY ASS;

 

sexta-feira, 30 de março de 2012

O intolerante Millôr de 64

Tenho um livro da notável (não famosa!) peça Liberdade, Liberdade do Millôr e Flávio Rangel. O texto reúne citações com ideias de liberdade, através dos tempos MESMO! Passando pelo Iluminismo, Império Romano, ditadores, filósofos, Jesus Cristo e o próprio Millôr. Deixo aqui minha homenagem com um trecho de um artigo seu (publicada na Revista Pif-Paf de 1964, a charge também) citado nesta peça. Seus textos são ironicamente imortais, contando e fazendo história, este é um deles;

Mas, afinal, o que é a liberdade? Eu lhes garanto que a liberdade existe. Não só existe, como é feita de concreto e cobre e tem cem metros de altura. A liberdade foi doada aos americanos pelos franceses em 1866. Recebendo a liberdade dos franceses, os americanos a colocaram na ilha de Bedloe, na entrada do porto de Nova Iorque. Esta é a verdade indiscutível. Até a agora a liberdade não “penetrou” no território americano. Quando Bernard Shaw esteve nos EUA foi convidado a visitar a liberdade, mas recusou-se afirmando que seu gosto pela ironia não ia tão longe. Aquelas coisas pontudas colocadas na cabeça da liberdade ninguém sabe o que sejam. Coroa de louros certamente não é. Antigamente era costume coroar-se heróis e deuses com coroas de louros. Mas quando a liberdade foi doada aos EUA, nós, os brasileiros, já tínhamos desmoralizado o louro, usando-o para dar gosto no feijão. A confecção da monumental efígie custou à França trezentos mil dólares. Quando a liberdade chegou aos EUA, foi-lhe feito um pedestal que, sendo americano, custou muito mais do que o principal:
quatrocentos e cinqüenta mil dólares. Assim, o preço da liberdade é de setecentos e cinqüenta mil dólares. Assim, a liberdade põe em cheque a afirmativa de alguns amigos nossos, que dizem de boca cheia a frase importada, que o ''Preço da Liberdade é a Eterna Vigilância''. Não é. Como acabamos de demonstrar, o preço da liberdade é de setecentos e cinquenta mil dólares. Isso há quase um século atrás. Porque atualmente o Fundo Monetário Internacional calcula o preço da nossa liberdade em três portos e dezessete jazidas de minerais estratégicos.
 

Millôr Fernandes

domingo, 11 de março de 2012

Pelado é mais gostoso...

...diziam os ciclistas em coro. Gostaria muito de ter participado dessas manifestações que foram feitas após (e antes) daquela estúpida morte da moça na Paulista indo trabalhar. Infelizmente não sei montar nem tricículo, mas fica o meu respeito à iniciativa.

quarta-feira, 29 de fevereiro de 2012

domingo, 12 de fevereiro de 2012

Novas Camisetas...

Isto não é um sorriso. Não é grave...Acho que fico com todas.

segunda-feira, 30 de janeiro de 2012

O teatro do Club Noir

O Club Noir (Roberto Alvim e Juliana Galdino) é um espaço, nessa Rua tão Augusta, que realiza o ''assustador'' teatro, dito contemporâneo. Usando a estética de penumbra mais a imobilidade dos atores. Faz algum tempo que estou querendo assistir algo lá mas as salas estão sempre cheias. Esse final de semana consegui! Sempre tive um bloqueio bem ignorante com o teatro. A proximidade física de ver alguém encenando me incomoda amargamente, quando não tenho incontroláveis ataques de risos com vontade de ser expulsa do lugar. Mas acho que agora posso vir a quebrar esta barreira cultural.
Achei a iluminação das peças e temas abordados fudida e o, como a ''Comunicação a uma Academia'' (achei um trecho sobre) , pelo que entendi lá terá  re-reestreia (é possível que tenha entendido errado). Trazendo o texto do Kafka para refletir o hoje e deixar de dourar a pílula da Globalização mais ''conhecido'' como extermínio da diferença ou colonização por meio da cultura.
Finalizo num clima 'tears and the rain'  made in Roy do Blade Runner e suas colônias espaciais... BUT vírgula - o blog da VELHA brasileira fica com Liberdade do poeta made in Drummond. Dramaticidade geral da nação e vá (vale a pena) ao teatro Noir;

O pássaro é livre
na prisão do ar.
O espírito é livre
na prisão do corpo.
Mas livre, bem livre,
é mesmo estar morto.

domingo, 8 de janeiro de 2012

(Des)serviços filosóficos

Resolvi assistir a série  do Alain de Botton intitulada ''Um guia para a felicidade'' (?!?). A ideia dele é popularizar filosofia e literatura colocando em um ''nível terapêutico''. Tirando este título péssimo, (segundo ele, fazendo uma ironia aos títulos de livros de auto-ajuda) há episódios (sete) bem coerentes com a biografia e obra dos filósofos que selecionou. Fiquei interessadíssima em ler o ''Ensaios'' de Montaigne, então de alguma forma, meio torta, conseguiu chegar ao seu objetivo. Claro que os vídeos não são a coisa mais ''atraente'' do mundo (é bem piegas), mas tem coisas boas e até hilárias. Resumo: Michel de Montaigne é animal!
Montaigne e a Auto Estima 1
Montaigne e a Auto Estima 2 
Montaigne e a Auto Estima 3